Como a ocultação das curtidas no Instagram vai impactar sua banda?

O Instagram ocultou os likes, e agora? O app quer acabar com o clima de competição na rede. Saiba como isso vai impactar o marketing musical e quais as alternativas para você trabalhar nesse novo cenário sua banda ou carreira solo.

Sem a quantidade de likes à mostra, o marketing musical pode ser impactado.

Desde a mais recente alteração no algoritmo do Facebook, boa parte dos perfis de bandas e artistas optaram pelo Instagram como plataforma principal de divulgação por conta de alguns fatores positivos e relevantes como a entrega do conteúdo ser maior e o relacionamento com os fãs mais próximo.

No entanto, nos últimos tempos as interações no Instagram também diminuíram. De acordo com medições realizadas pela InfluencerDB (https://influencerdb.com/), que contabiliza a taxa de engajamento pela média das curtidas em publicações em relação ao número de seguidores do perfil, o índice está em 3,6% em perfis com pelo menos 10 mil seguidores. Já nas contas que possuem entre 5 e 10 mil seguidores, o engajamento é de 6,3% e os que possuem entre 1 e 5 mil, a média é de 8,8%.

O que isso quer dizer? Especulava-se que o Instagram estava colocando contas com mais de 10 mil seguidores em uma espécie de “shadowban” para estimular que esses perfis  investissem em impulsionamentos pagos (midia ads). Afinal, a audiência de uma publicação com muitas curtidas é algo viciante.

Só que na última quarta-feira (17), a teoria pode ter caído por terra. O Instagram fez o primeiro teste tirando os “likes” das fotos de forma experimental. O app começou a ocultar dos seguidores o número de curtidas de boa parte das contas no Brasil e apenas o dono do perfil consegue ter acesso a quantidade de corações obtida. A explicação da companhia é de que a empresa está preocupada com a saúde mental dos usuários e acredita que a ação irá diminuir o clima de competição e estimular que os usuários contem suas histórias sem esperar curtidas.

O Instagram não baniu os “likes” das interações, mas, agora, apenas o dono da conta poderá ver a quantidade de curtidas que recebeu em suas publicações resumida em números. Mas como se trata de um teste, a ação será analisada antes da remoção permanente da rede.

Então, vale o reforço: ainda é possível avaliar a performance do concorrente pelo número de likes dados pelo público. O que aconteceu é que o Instagram colocou uma espécie de barreira que, em tese, desestimula a competição pela não-exposição da quantidade de curtidas. O que o app fez foi algo como colocar uma tarefa no meio do caminho para que se obtenha essa informação no perfil alheio. Ao clicar em “curtido por” continuamos acessando a lista de pessoas que deixaram seu coração em um conteúdo no feed e presumir se há quantidade expressiva de likes.

O teste vem sendo aplicado no Canadá desde maio e o Instagram relata resultados iniciais positivos. Um deles é o combate a “indústria da venda de likes”, tornando as interações mais reais. Fato que nós, da Agência 1 a 1, consideramos ideal, pois acreditamos na conquista real de público, por meio de um trabalho estratégico, sério e sobretudo com resultados reais e não ilusórios que os robôs oferecem para os mais vaidosos além de trazer a responsabilidade do dono da conta, no caso músico ou banda, a investir em conteúdos bem feitos e relevantes.

COMO USAR A OCULTAÇÃO DOS LIKES A FAVOR DA SUA MÚSICA?

De acordo com o pronunciamento do Instagram, o “conteúdo ainda é rei”. Isso significa que  mais do que nunca o músico deverá investir em publicações relevantes. Pense em publicações que realmente contem as histórias da sua carreira, que convidem para eventos ou para curtir o seu som de verdade.

Invista em produzir conteúdos relevantes para o Instagram.

Com o ocultamento das curtidas, é natural que os usuários passem a apenas olhar o conteúdo publicado por você, assim como já acontece no Stories. Dessa forma, mesmo que você ainda consiga ver quantos likes sua postagem recebeu, as suas principais métricas deverão ser outras.

QUAIS RESULTADOS DO FEED DO INSTAGRAM DEVO ANALISAR AGORA?

Alcance

Você deverá começar a dar mais atenção a quantidade de pessoas impactadas pelo conteúdo. O alcance já vem sido considerado o principal índice de sucesso de uma publicação há pelo menos dois anos, quando o próprio Facebook notou uma mudança no comportamento digital dos usuários.


Compartilhamentos no Stories

Seja criativo. Pense em conteúdos que os usuários vão querer compartilhar com os amigos. Quanto mais compartilhamentos no Stories, mais pessoas serão impactadas pelo seu conteúdo.

Crie conteúdos criativos para os stories.

Comentários

O seu fã é o seu maior apoiador. Incentive que ele deixe comentários em sua publicação. Além de aproximar o usuário do artista, os comentários fazem com que os seguidores do seu fã vejam essa interação no feed (caso a privacidade desse usuário permita). Ou seja, um comentário é igual a mais pessoas visualizando o seu conteúdo.


Conteúdos salvos

Especula-se que os conteúdos salvos são considerados mais relevantes pelo algoritmo do Instagram. Não há nenhum pronunciamento oficial que confirme essa informação, porém muitos testes de entusiastas e de social analytics concluem que ao estimular a ação foi obtido um alcance maior na base de seguidores, como também houve um aumento significativo de visualizações vindas de hashtags e da guia “explorar”. Ou seja, com mais pessoas salvando o conteúdo que sua banda e você publicam, maior a chance do seu engajamento aumentar e de que você alcance pessoas que ainda não te seguem.


 

A OCULTAÇÃO DAS CURTIDAS NÃO É O FIM MUNDO!


Saiba como dialogar com o seu público e pense em formas relevantes para criar conteúdos de qualidade. Caso o Instagram oculte o “like” definitivamente esse não é o fim do mundo! Existem outras maneiras de engajar e conquistar novos fãs. Caso queira a nossa ajuda, esse é exatamente nosso trabalho e razão de existir dentro do marketing musical! Esperamos bater um papo contigo sobre isso nos comentários, nas nossas redes sociais e em contato@agencia1a1.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *