Por que o heavy metal é assunto de governo na Finlândia?

Que eu gosto do heavy metal finlandês não é novidade. Para a turma do melódico como eu, o país é uma espécie de santuário da música pesada sinfônica embora do djent ao grind haja todo tipo de banda ali. Agora eu sei que a joaninha é o bicho que representa essa terra gelada da Europa, mas, até a virada do mês, para mim os símbolos da Finlândia eram NightwishStratovariusApocalypticaSonata ArcticaKorpiklaaniHIMChildren of Bodom.

Quando a simpática assessora de assuntos consulares e culturais, de português afinado e sotaque sutil, Daniela Metsäranta, pediu para uma sala com cerca de 30 jornalistas, músicos e influenciadores que se reuniram em São Paulo a convite da embaixada finlandesa em 24 de maio para quem levantassem as mãos quem conhecia a Finlândia por causa do heavy metal, ergui o braço com a firmeza de quem reconhece Brasil por Pelé. Porque é isso, as primeiras impressões de um país geralmente vêm da cultura ou dos esportes.

Família unida em show de Heavy Metal na Finlândia.
Família unida em show de Heavy Metal na Finlândia. (Foto: Jesse Kämäräinen)

Se conheço o Egito pelas pirâmides, a Finlândia é por causa das bandas de metal. Fato. E aí vem a pergunta: por que? Como a Finlândia se tornou o país com mais bandas de heavy metal per capita do mundo? O país tem mais de 50 bandas de heavy metal para cada 100 mil pessoas em sua população de 5 milhões de habitantes (a cidade de São Paulo tem 12 milhões). Curiosidade que não passou despercebida nem pelo antenado Barack Obama.

Logo, não seria o governo finlandês a virar as costas para sua cria, pelo contrário, abraçou o fenômeno cultural que o povo elegeu como seu. Um incentivo tão grande que por meio do Ministério das Relações Exteriores eles estão rodando o mundo com a campanha Capital of Metal, uma eleição aberta a todos os amantes de rock pesado para escolher a capital mundial do metal, a ser sediada, claro e merecidamente, na Finlândia.

A campanha está hospedada no site www.capitalofmetal.fi e a votação segue aberta até 21 de junho. Com ou sem campanha, a visita ao site já é obrigatória para qualquer headbanger de respeito. Trata-se de um verdadeiro IBGE do metal finlandês, um banco de dados rico que revela muito sobre o gênero, bandas e fãs por lá. Eu adoraria ver uma coisa dessas por aqui! Para estudiosos da cultura, vale o mesmo, muita informação se extrai do cuidadoso e apetitoso material divulgado.

Série de vídeos apresentando cada cidade do Capital of Metal

Bem, os que eleitores que depositarem o voto no site Capital of Metal concorrem a vales-presente de lojas de música e dois sortudos ganharão viagens com direito a acompanhante para o festival Tuska, incluindo passagens, hospedagem e acesso VIP ao fest. O Capital of Metal é também um super caso de sucesso de country branding. Para ajudar os eleitores a decidirem qual é a capital do metal, foram produzidos oito minidocumentários guiados pelo guitarrista e cantor Antti Hyyrynen, da banda Stam1na, que viaja pela Finlândia para conversar com celebridades locais do heavy metal buscando chegar ao coração da cena em cada cidade.

Há ainda um caprichoso trabalho gráfico que transformou o nome dos 10 municípios candidatos em logotipos com um quê metal aplicados em camisetas que estão sendo comercializadas (quero a de Lahti. Está demais!).

Logotipo de cada cidade do Capital of Metal
Para cada cidade participante do Capital of Metal foi criado um logotipo estilizado.

“Por muito tempo, o canal mais importante da Finlândia tem sido a música heavy metal”, diz Petra Theman, diretora da Unidade de Diplomacia Pública do Ministério das Relações Exteriores da Finlândia.

Ela explica que a campanha Capital of Metal é uma forma de apoiar e mostrar respeito pelo trabalho que as bandas finlandesas de heavy metal fazem. “As bandas de metal são embaixadores muito importantes para a Finlândia. Conhecemos numerosos exemplos de pessoas que ficaram fascinadas com ou que vieram estudar no país por causa de um interesse que começou com a música metal”, completa.

O que eu tenho a ver com isso?

Em poucas vertentes da música o espírito de comunidade é tão predominante quanto no heavy metal. Em 2015, o Spotify listou os fãs mais leais da plataforma e os headbangers assumiram as cabeças. Só por isso, estejamos no Brasil ou na Tailândia, esse senso de comunidade nos faz querer participar e nos engajar de algo como o Capital of Metal para além de continuarmos simplesmente lotando shows de Tarja Turunen e Nightwish até hoje por aqui.

Para nós,’brasileiros de meu deus’, é difícil pensar em subsídio à cultura em geral e ponto. Praticamente me falta dedos para digitar o parágrafo daqui por diante. É pretensioso (e cansativo) ser mais uma “explicadora” na multidão de erros que precedem nosso próprio nascimento como nação independente. Se em termos de cultura de massa, de identidade cultural, residia nos metallers daqui a esperança em algo como Sepultura, Krisiun, Angra, bem…

Coletiva de imprensa dos projetos Capital of Metal e Bad Samba na Embaixada da Finlândia no Brasil.
Coletiva de imprensa dos projetos Capital of Metal e Bad Samba na Embaixada da Finlândia no Brasil.

Nesses dias lidando com a Finlândia – sem ser comprando discos, revistas e ingressos para o Stratovarius – me pareceu que os finlandeses se orgulham muito de terem um espírito “do it yourself“. Aparentemente um instinto de que coletividade precede obrigatoriamente o aprimoramento individual. Isso sabiamente termina num certo ar de desapego em exaltar governos. Em nenhum material oficial produzido pelo país encontrei frases como “nosso governo providenciou” e sim “nós providenciamos”.

E ai, quais parâmetros de eleitor você vai usar para escolher a capital mundial do metal? Vote e conte sua decisão pra gente. Eu já votei! 😀

*Capital of Metal é uma campanha conjunta do Ministério das Relações Internacionais da Finlândia, o festival de heavy metal Tuska Open Air e a Sony Music Finland. A Agência 1a1 foi convidada a auxiliar a organização do evento na Embaixada da Finlândia em São Paulo e agora é parceira brasileira do Capital of Metal.

Sua banda ou projeto musical também precisa de uma conferência para se promover? Mande um email para contato@agencia1a1.com.br e vamos conversar! 😉


Isis Correia é gerente de comunicação da 1a1, é metaleira, conta até hoje que sabe tocar guitarra mas na verdade é formada em ballet clássico e jornalismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *