Banda mineira Nudz provoca discussão entre sexo, armas e poder em novo clipe

Da esquerda para a direita: Gabriel Lisboa (bateria), Filipe Dutra (vocal e guitarra), Felipe Valente (baixo) e Fred Chamone (guitarra e vocal de apoio) / Divulgação
Da esquerda para a direita: Gabriel Lisboa (bateria), Filipe Dutra (vocal e guitarra), Felipe Valente (baixo) e Fred Chamone (guitarra e vocal de apoio) / Divulgação

Discutir as relações entre poder, armas e sexo, pôr em xeque ideias estabelecidas entre masculino e feminino, questionar aspectos da violência são a linha de frente de ‘My Sexual Tool’, clipe que a banda mineira de stoner rock Nudz estreou no YouTube no dia 27 de Janeiro.

NUDZ – My Sexual Tool

Bastante provocante, com linguagem que traz um híbrido entre videoclipe e cinema, ‘My Sexual Tool’ conta a história de um rapaz seduzido que vira refém de duas dançarinas armadas para questionar o conceito do “sexo frágil” antes atribuído às mulheres pelo machismo. O clipe também aborda o universo LGBT, pois as mulheres são um casal.

‘My Sexual Tool’ claramente brinca com o imaginário sugerindo um “ménage à trois”, mas sem deixar de lado questionamentos mais profundos como a cultura da dominação pelo uso de armas e faz provocações a respeito das conexões entre o poder e a violência.


Na estrada há dois anos, Nudz conseguiu fazer uma boa e criativa amarração entre todos esses assuntos com roteiro, direção, filmagem e edição assinados pelo multifacetado Fred Chamone, que é guitarrista da banda e produtor audiovisual. A consultoria bélica é de Amir Nadur, especialista em armas cenográficas para TV e elenco formado por Onyx Piece, Nina Hoss e Vinicius Fiumari.

‘My Sexual Tool’ é o terceiro clipe extraído de ‘The Watcher’ (2019), EP de estreia do quarteto formado ainda por Filipe Dutra (vocal e guitarra), Felipe Valente (contrabaixo) e Gabriel Lisboa (bateria). Na videografia constam também ‘Occasional Mistake’ e ‘Time For Recreation’ que juntos alcançaram mais de 250 mil visualizações. A banda planeja gravar seu segundo álbum no segundo semestre de 2020.

Nudz fez sua estreia na estrada em 2017 na cidade natal Belo Horizonte para contar histórias da vida nas letras e explorar riffs de guitarra em afinação baixa, harmonias de rock alternativo, stoner, grunge e do metal moderno (o nome Nudz faz alusão indireta ao termo Nu Metal). Conversa bem com fãs do som feito por bandas como Alice in Chains, Deftones, Queens of The, Scalene, ISSO, Ego Kill Talent e The Space Time Ripples.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *